FórumCategoria: Fórum - Perguntas e RespostasCSLL – Contribuição Social Sobre o Lucro Líquido das Pessoas Jurídicas – Instituições Financeiras e Bancos
Jorge Campos Staff perguntou há 3 semanas

MEDIDA PROVISÓRIA Nº 1.115, DE 28 DE ABRIL 2022
 
Altera a Lei nº 7.689, de 15 de dezembro de 1988, que institui a contribuição social sobre o lucro das pessoas jurídicas.
O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, no uso da atribuição que lhe confere o art. 62 da Constituição, adota a seguinte Medida Provisória, com força de lei:
Art. 1º A Lei nº 7.689, de 15 de dezembro de 1988, passa a vigorar com as seguintes alterações:
“Art. 3º ………………………………………………………………………………………………….
……………………………………………………………………………………………………………………….
Parágrafo único. As alíquotas da contribuição de que tratam os incisos I e II-A do caput serão de 16% (dezesseis por cento) e de 21% (vinte e um por cento), respectivamente, até 31 de dezembro de 2022.” (NR)
Art. 2º Esta Medida Provisória entra em vigor na data de sua publicação e produz efeitos a partir do primeiro dia do quarto mês subsequente ao de sua publicação.
Brasília, 28 de abril de 2022; 201º da Independência e 134º da República.
JAIR MESSIAS BOLSONARO
Paulo Guedes
 
 
O QUE DIZ OS INCISOS incisos I e II-A
 
incisos I:
de 16% (dezesseis por cento)
I – 20% (vinte por cento) até o dia 31 de dezembro de 2021 e 15% (quinze por cento) a partir de 1º de janeiro de 2022, no caso das pessoas jurídicas de seguros privados, das de capitalização e das referidas nos incisos IIIIIIVVVIVIIIX X do § 1º do art. 1º da Lei Complementar nº 105, de 10 de janeiro de 2001;     (Redação dada pela Lei nº 14.183, de 2021)  
 
Lei Complementar 105
Art. 1o As instituições financeiras conservarão sigilo em suas operações ativas e passivas e serviços prestados.
§ 1o São consideradas instituições financeiras, para os efeitos desta Lei Complementar:
I – …………………………………………………………….
II – distribuidoras de valores mobiliários;
III – corretoras de câmbio e de valores mobiliários;
IV – sociedades de crédito, financiamento e investimentos;
V – sociedades de crédito imobiliário;
VI – administradoras de cartões de crédito;
VII – sociedades de arrendamento mercantil;
VIII – ……………………………………………………….
IX – cooperativas de crédito;
X – associações de poupança e empréstimo;
XI –……………………………………………………………
XIII – ………………………………………………………..
§ 2o As empresas de fomento comercial ou factoring, para os efeitos desta Lei Complementar, obedecerão às normas aplicáveis às instituições financeiras previstas no § 1o.
 
 
incisos II-A
 
de 21% (vinte e um por cento),
 
II-A – 25% (vinte e cinco por cento) até o dia 31 de dezembro de 2021 e 20% (vinte por cento) a partir de 1º de janeiro de 2022, no caso das pessoas jurídicas referidas no inciso I do § 1º do art. 1º da Lei Complementar nº 105, de 10 de janeiro de 2001; e     (Incluído pela Lei nº 14.183, de 2021) 
 
 
Art. 1o As instituições financeiras conservarão sigilo em suas operações ativas e passivas e serviços prestados.
§ 1o São consideradas instituições financeiras, para os efeitos desta Lei Complementar:
I – os bancos de qualquer espécie;