“PERMACULTURA” FISCAL

“PERMACULTURA” FISCAL

No início do projeto Sped (leia-se NF-e), vários atacadistas e distribuidores resolveram chamar os seus maiores clientes para discutir algumas práticas existentes à época, e que com o advento da NF-e não poderiam mais ser realizadas.

Após uma palestra sobre o novo cenário da NF-e (2006), ecoou no auditório a seguinte frase: “Lamentavelmente! Teremos que procurar outro fornecedor, porque essa tal NF-e não nos interessa e nos faz perder muito”.

Bom, eles não fizeram isso, e tiveram que ajustar os seus processos. Agora, em relação ao projeto ” Nos Conformes” do Estado de São Paulo (se você não viu meu artigo anterior, dê uma lida: https://portalspedbrasil.com.br/spedbrasil/projeto-nos-conformes/), minha sugestão é que as empresas chamem os seus grandes fornecedores e clientes para discutir o impacto desta novidade.

Aqueles parceiros estratégicos com os quais ela conta e sabe que não pode substituir por um outro, principalmente, na questão abastecimento.

Acredito que a evolução deste processo, que escancara a questão das melhores práticas, da ética nos negócios, da transparência, o tal ” Compliance”, criará NO nicho empresarial algo similar ao conceito usado na agricultura, a PERMACULTURA (http://permacultura.ufsc.br/o-que-e-permacultura/). Talvez, no futuro chamemos tudo isso de PERMARIAL.

Foto de perfil de Jorge Campos
Sócio-Diretor PORTAL SPED BRASIL E SERVIÇOS, moderador da Rede Sped Brasil, contador atuando há 30 anos na área fiscal e tributária. Desde 2006 no projeto piloto do SPED, representando empresas integrantes do Grupo Piloto. Palestrante em diversos eventos e congressos.